Um Canto de Amor à Fantasia!

Luli Coutinho
 
 
Quisera estar contigo a um passeio
num dia ensolarado aos rodeios
de mãos dadas colhendo flores nos jardins
expostas a surdez de um dia réu

falando sobre coisas fúteis
rindo à toa de inconsequentes telas
invadindo nossas mentes sérias
e ao acaso nos transferindo aos céus

junto as borboletas voando aos cantos
entre a canção que não se fala
que vem de dentro da alma
e inunda de amor nossos véus

tão abstrata e linda estrada
aos encantos dos sonhos solitários
expondo a fragilidade da poetisa
tecendo-a fantasias e flores de mel

quisera toda magia
transferindo nostalgia a outro dia
e contigo suprindo murmúrios meus
quisera

no colo da fantasia ser teu amor

26.04.12
São Paulo - SP
 
Recanto das Letras
Código do texto: T3634905
 
 
 
 

Na Paz e Amor do Mundo...

Luli Coutinho
 
 
Hoje, que sejam celebradas as cantigas antigas
Àquelas que emocionam às lágrimas vertidas de amor
Como se todos os caminhos fossem de areia fina
Beirando um mar de sonhos repleto de ilusões ausente de dor

Hoje, queria a Monalisa num verdadeiro sorriso
E que toda ironia se desfizesse em alegoria
À melodia desvairada de um pobre cantor omisso
E aos meus ouvidos descansados houvesse paz e amor

Que o rumo da guerra e crueldade dos homens tivesse fim
Desviando à paz absoluta ao vislumbre do respeito e amor
A um mundo colorido como arco-íris em tela de céu Querubim
E esse amor despertasse em flores na melodia de um trovador

Hoje, queria receber ramos de amor em silêncio!...

Um abraço apertado e caloroso do amigo verdadeiro
Beijos do sol da lua a me mimar de luz e sonho
Acordar no amor sentindo a alquimia do mundo
Na salvação a desventura do ódio e desamor!


01.05.12
São Paulo - SP
Recanto das Letras
Código do texto: T3644849

 

 

 

 

Quando Trazes Teu Amor!

Luli Coutinho
 
 
Quando trazes teu amor!
Nas noites quentes azuis de veludo
E o silêncio toma conta dos ares
O coração fica mudo
O mar, o vento, os luares
Fazem-me recordar tudo!

Quando trazes teu amor!
E o coração tece no ar alegrias
Remove emoções, faz-se canção
Canta amor às nostalgias
Refaz-se em vida, delicada cor
Bordando o meu corpo alegorias

Tudo se move em amor
Um fio de céu, um róseo raio de Sol
O corpo desnudo exalado lis
Renova caminhos salgados, dor
Beleza aos olhos, delicada lágrima
Ao raro sentimento de contigo ser


És horizonte dançarino, faz-me seu par!
Ao voarmos alto em caminhos coloridos
Que abraçam, beijam nosso ar
Às nuvens acariciantes de algodão
Às bolhas de espumas furta-cor
Penetrando nossos corpos à exaustão


Compositor da minha rima
Do viver e do poder ser tudo sagrado
Ao esculpir nossas vidas ao diferente
És meu pai, irmão, amigo, amante
Colorindo o destino às vezes incerto ou certo,
Quando trazes teu amor!

São Paulo - SP
11.03.12
Recanto das Letras
Código do texto: T3550317

 

 
 
 

 

Um amor... Uma ilusão!

Luli Coutinho
 
 
Rugem as tempestades no ar do amor
Gotas de cristal destroem meu jardim,
As rosas despetalam, partem-se à dor!

Pensamentos desordenados aflorados
Açoitam ondas num mar antes flamejante
Oh vida de amor, lágrimas e sonhos apartados!

Quisera flores brancas, lindas espumas no amor
Num mar onde areias fininhas tenazes de ardor
Vislumbrem um céu de algodão onde carícias se dão

Vejo flores enrugadas, desidratadas no chão
Elas, com inveja de um amor que ainda insiste
Eis que ainda existe forte, doce ilusão no coração!

Até que espelhos d’água reflitam do céu
Formar-se um arco-íris no coração do infinito
Transformar-se em amor, brotar novas flores!

São Paulo - SP
17/11/11
Recanto das Letras
Código do texto: T3341332

 

Tube do top: Athe - Paisagem: Sdam